Reservados os direitos de autor.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Quero Gritar















Quero gritar bem alto,
aquilo que me vai na alma.
Dizer sem rodeios o que sinto.
Quero subir o planalto
e lá do topo com toda a calma,
poder gritar meu instinto.

Quero poder mostrar ao universo...
Quero escrever no céu azul...
Quero desenhar nas ondas do mar...
O sentimento  em que me disperso,
nas águas que rumam a Sul.
Com correntes onde não posso naufragar.

Quero que as flores oiçam minha voz.
Quero que as aves possam voar,
e levar nas suas penas a minha mensagem.
Quero que a tempestade feroz,
sem medo de abrandar,
anuncie a minha passagem.

Quero poder gritar e dizer,
tudo aquilo que imagino.
Quero mostrar ao mundo,
que tenho ter o prazer,
de falar do destino.
Mesmo que ele seja vagabundo.



Minha Luz















És a luz que invade o horizonte.
A cor que pinta de dourado,
o céu, onde desenho teu nome.
És a nascente e a fonte,
dum sentimento apurado
que  se marca com a fome.

És a água cristalina que desenha o rio,
e cai pela montanha virgem,
galopando montes e vales.
És a força da Natureza que aprecio,
e que leva na sua bagagem
dotes,  em que te equivales.

És terna e doce como o pólen.
És o mel da abelha selvagem,
que passeia pelo campo.
Conquistando as flores da primavera,
nessa sublime viagem,
que é iluminada pelo pirilampo

És simplesmente uma noite de luar,
onde as estrelas que brilham, conduzem
pelas galáxias e suas rotas.
És simplesmente uma estrela a brilhar,
onde os astros deduzem,
as tuas derrotas.




O Que Dizem as Palavras?













Nas palavras que o vento embala,
seguem rimas de paixão...
Que se dissipam no tempo!
Seguem versos do poema que cala,
o homem que abre seu coração,
com jogos em forma de passatempo.

Nas palavras que o Sol aquece,
com sentimentos e emoção,
há tristezas e alegrias.
Há palavras que o tempo não esquece,
nem apaga do coração,
de quem vive, de fantasias.

Nas palavras, que a manhã desperta,
com seus cantares e  as suas brisas,
constroem-se  romances e paixões.
Com palavras que o presente acerta,
escrevem-se histórias precisas,
com todo o  rigor e correcções.

Nas palavras que as nuvens escondem,
ocultam-se pensamentos e paixões.
Escondem-se desejos e vontades.
Escondem-se memórias que se diluem,
num passado de ilusões.
Em tempos que se dizem de saudades.





Conheço cada traço teu!


















Conheço cada traço teu!
Conheço teu sorriso enfeitiçado.
Conheço o sorriso que eu,
te roubei apaixonado.

Sorriso que me conquistou,
e contagiou o coração de felicidade.
Sorriso que me acordou,
para a tua realidade.

Sorriso que me fez sonhar,
com a esperança de te amar.
Sorriso que me deixa a divagar,
num sonho que vou acreditar.

Conheço cada traço teu!
Conheço a felicidade nos teus lábios,
quando sentes um beijo meu.
Que  roubo com movimentos sábios.

Conheço a força do abraço,
em que mergulhas com vaidade.
Conheço nas palavras que traço,
a certeza do teu amor e amizade

Reconheço na força que te aperta,
a intensidade da nossa nossa paixão.
Reconheço no desejo que desperta,
a mais verdadeira e pura satisfação.

Reconheço cada traço teu.
Reconheço teu sorriso.
Reconheço no coração que prometeu,
amar, o amor que preciso.
 .